Coleção de Frases e Pensamentos de Remisson Aniceto


167 frases


Remisson Aniceto
VIVER!

Morrer... morrer agora pra quê? Porque o desejo de morrer, de acabar antes da hora? Vamos deixar de lado esta ideia, ou melhor, excluí-la, sim, esta ideia é que deve morrer agora, sem demora. Morrer agora pra quê, se há tanta coisa esperando para ser feita, tanta coisa que a vida ainda espera que seja incluída na nossa estrada? Morrer pra quê? Somente porque há e houve tanta desilusão, somente porque o coração ainda sofre tantos abalos? Há tanta coisa maior, tantos desafios, tantos desejos em cada esquina do caminho, tantos sonhos esperando que os sonhemos, tantos sorrisos sem uma boca para expressá-los, tantas vozes aguardando a liberdade, tanta luz esperando olhos para refleti-la, há tantas trilhas ainda não caminhadas... Morrer agora para quê? Por tão pouco não vale a pena. A morte pode esperar que a vida se cumpra plenamente. Há muito o que se fazer, ainda faltam páginas e páginas para preencher, milhões de palavras pra ouvir e dizer, abraços que estão a caminho, beijos aguardando os lábios certos, canções para dedicar, livros para ler. O sol e a lua sempre nascerão e a chuva também há de regar a terra. A vida flui naturalmente, aconteça o que acontecer. E ainda há muito a dizer, muito pra ouvir, pra agradecer, pedir perdão e perdoar. Morrer agora por qual razão? Pra quê? Logo agora que me encontrei ao cruzar Contigo bem no meio do Teu (agora nosso) caminho? Morrer agora perdeu o sentido. Bem agora que descobri que ainda há tanta gente precisando de nós? Que ainda precisamos de ajuda? Que ainda há e sempre haverá crianças para abraçar e amar? Que a vida sempre estará de braços abertos para todos nós?

Remisson Aniceto
CONFISSÃO

Preciso confessar: matei um homem!
Mas garanto que dei-lhe todas as chances de se defender. Esperei por anos a fio que ele mudasse de ideia,
mas o insólito sujeito queria que eu o matasse, pedia, implorava para que eu puxasse o gatilho.
Então, como abomino os covardes, como não suporto tais tipinhos de gente, matei-o sem o mínimo receio de ser apenado. E agora, na plenitude da minha satisfação, é impossível saber se me arrependi. Mas se houvesse, ainda assim eu o mataria outras mil vezes. Matei um homem, que na verdade nem era homem, era um não sei quê rastejante, qual um verme, indubitavelmente o menor de todos os vermes e eu odeio vermes na forma humana ou homens disfarçados de vermes. Não, ele não era homem, era um parasita, por isto não hesitei ao puxar o gatilho e dar cabo da sua mediocridade. No exato instante do tiro invadiu-me um indizível deleite, um inusitado entusiasmo, um prazer quente e viscoso, um bem-estar incomparável a qualquer outro, um júbilo que abriu-me num átimo as portas do Paraíso.
Confesso apenas por confessar, por mera formalidade,
como satisfação pelo dever cumprido, pois nunca me exultei tanto por ter matado um homem, ou melhor: um verme. Só confesso para provar como sou destemido, como sou corajoso, como não me detenho diante de um verme que mereceria morrer mil vezes.
Cem por cento recompensado pelo crime cometido, só não entendo como ainda estou conseguindo lhes falar.
Mas isso não importa, pois alcancei o meu Destino.
Eis porque dei-me um tiro na cabeça.

Remisson Aniceto
Remisson Aniceto

Membro desde: 14/08/2017

Frase do Dia

Matar não é tão grave como impedir que alguém nasça, tirar a sua única oportunidade de ser. O aborto é o mais horrendo e abjeto dos crimes. Nada mais terrível do que não ter nascido!

Autores populares