Frase de José Lins do Rego


Imagem da Frase:



– Bom dia, mestre Zé- foi dizendo o pintor Laurentino a um velho, de aparência doentia, de olhos amarelos, de barba crescida. – Está de passagem, seu Laurentino? 
– Vou ao Santa-Rosa. O Coronel mandou-me chamar para um serviço de pintura na casa-grande (…) O mestre José Amaro, seleiro dos velhos tempos(…) trabalhava à porta de casa(…) e grita : – Vai trabalhar para o velho José Paulino? É bom homem, mas eu lhe digo:estas mãos que o senhor vê nunca cortaram sola para ele. Não sou criado de ninguém. Grito comigo não vai. (José Lins do Rego)
Mais frases populares de José Lins do Rego

Sobre o Autor:
José Lins do Rego
José Lins do Rego


Nascimento: 3 de junho de 1901

Morte: 12 de setembro de 1957 (56 anos)

Biografia: José Lins do Rego Cavalcanti foi um escritor brasileiro que, ao lado de Graciliano Ramos, Érico Veríssimo e Jorge Amado, figura como um dos romancistas regionalistas mais prestigiosos da literatura nacional. Segundo Otto Maria Carpeaux, José Lins era o último dos contadores de histórias.

Frase do Dia

A bondade é um rico manancial, que brota lágrimas ao toque da menor comoção.

Autores populares