Frase de Júlio César de Mello e Souza


Imagem da Frase:



Cada vez que pomos em liberdade um pássaro cativo - explicou o calculista - praticamos três atos de caridade. O primeiro para com a avezinha, restituindo-lhe a vida ampla, livre, que lhe havia sido roubada; o segundo para com a nossa consciência; o terceiro para com Deus! (Júlio César de Mello e Souza)
Mais frases populares de Júlio César de Mello e Souza
Júlio César de Mello e Souza
É preciso desconfiar sete vezes do cálculo, e cem vezes do calculista.
[Provérbio indiano dito pelo rei El-Harit, na anedota contada por Iezid Abul-Hamid. (O Homem que Calculava)]

Sobre o Autor:
Júlio César de Mello e Souza
Júlio César de Mello e Souza


Nascimento: 6 de maio de 1895

Morte: 18 de junho de 1974 (79 anos)

Biografia: Júlio César de Mello e Souza, mais conhecido pelo heterônimo de Malba Tahan, foi um escritor e matemático brasileiro. Através de seus romances foi um dos maiores divulgadores da matemática no Brasil.

Frase do Dia

Não se pode confortar o afligido sem afligir os confortáveis

Autores populares