Frase de Antônio Coquito

Frase adicionada por antoniocoquito em 23/07/2019

Antônio Coquito
O AFETO COMO ATO POLÍTICO
Por Antônio Coquito
Recentemente, nos espaços onde estou, tenho refletido e contribuído, diante do contexto político institucional de descrédito e nulidade, da necessidade da POLÍTICA DO AFETO. Não falo do afeto como algo meloso, adocicado e superficial. Trata-se de uma ação de compromisso com as pessoas, o planeta, a sociedade e as transformações que queremos e desejamos. Portanto, um encontro ou reencontro COM NOSSAS ESSÊNCIAS DE SERES HUMANOS. A POLÍTICA DO AFETO tem outra coirmã, que é a POLITICA DO BEM QUERER.
De acordo com Baruch de Espinoza, racionalista e filósofo alemão, “afeto designa um estado da alma, um sentimento que provoca uma mudança ou modificação simultaneamente no corpo e na mente.” Quem é acolhido e aceito age no mundo. Espinoza esclarece que “a maneira como o afeto nos atinge interfere em nossa vontade de agir”. A psicologia aponta que “o afeto é um agente modificador do comportamento, influenciando diretamente na forma como pensamos sobre algo.”.
A vida no planeta pede o resgate da primícia a relação de preservação do outro, com o outro e para o outro. Ninguém se faz sozinho. Nós nos fazemos com todos e todas. Temos que exercitar o cuidado com todas as criaturas. Portanto, é compreensível que, a configuração dos espaços públicos e a condição de bem-estar só se efetivam como resultado das construções coletivas, integradoras e acolhedoras. Ser afetivo e cuidar é de ato e fato – eliminar o que nega a vida e sua concretude - a pobreza, a exclusão social, a falta de oportunidades e acesso e todo tipo de violência como fato aceitável. Façamos da política do afeto uma prática cotidiana!
CUIDEMOS UNS DOS OUTROS! CUIDEMOS DA VIDA!


Imagem da Frase:



O AFETO COMO ATO POLÍTICO
Por Antônio Coquito
Recentemente, nos espaços onde estou, tenho refletido e contribuído, diante do contexto político institucional de descrédito e nulidade, da necessidade da POLÍTICA DO AFETO. Não falo do afeto como algo meloso, adocicado e superficial. Trata-se de uma ação de compromisso com as pessoas, o planeta, a sociedade e as transformações que queremos e desejamos. Portanto, um encontro ou reencontro COM NOSSAS ESSÊNCIAS DE SERES HUMANOS. A POLÍTICA DO AFETO tem outra coirmã, que é a POLITICA DO BEM QUERER. 
De acordo com Baruch de Espinoza, racionalista e filósofo alemão, “afeto designa um estado da alma, um sentimento que provoca uma mudança ou modificação simultaneamente no corpo e na mente.” Quem é acolhido e aceito age no mundo. Espinoza esclarece que “a maneira como o afeto nos atinge interfere em nossa vontade de agir”. A psicologia aponta que “o afeto é um agente modificador do comportamento, influenciando diretamente na forma como pensamos sobre algo.”.
A vida no planeta pede o resgate da primícia a relação de preservação do outro, com o outro e para o outro. Ninguém se faz sozinho. Nós nos fazemos com todos e todas. Temos que exercitar o cuidado com todas as criaturas. Portanto, é compreensível que, a configuração dos espaços públicos e a condição de bem-estar só se efetivam como resultado das construções coletivas, integradoras e acolhedoras. Ser afetivo e cuidar é de ato e fato – eliminar o que nega a vida e sua concretude - a pobreza, a exclusão social, a falta de oportunidades e acesso e todo tipo de violência como fato aceitável. Façamos da política do afeto uma prática cotidiana!
CUIDEMOS UNS DOS OUTROS! CUIDEMOS DA VIDA! (Antônio Coquito)
Mais frases de Antônio Coquito

Antônio Coquito
Antônio Coquito

Membro desde: 24/07/2016

Frase do Dia

A descoberta da verdade é impedida de forma mais eficiente não pela aparência falsa das coisas que iludem e induzem ao erro, nem diretamente pela fraqueza dos poderes de raciocínio, mas pela opinião preconcebida e pelo preconceito.

Autores populares